jusbrasil.com.br
17 de Setembro de 2019

Agrotóxicos: "tempero" invisível

Carolina Salles, Advogado
Publicado por Carolina Salles
há 3 meses

Os agrotóxicos contaminam o meio ambiente e colocam em risco a saúde da população ao entrar no corpo por meio de contato com a pele, mucosa, respiração e ingestão.

Os venenos agrícolas usados na agricultura, penetram no solo e nos recursos hídricos que entram na casa das pessoas através da água das torneiras. Testes efetuados entre 2014 e 2017 mostram água contaminada em cidades de todo o Brasil. É fato que não existe no mercado métodos que eliminem os pesticidas da água, o que expõe diariamente e sucessivamente os habitantes aos agrotóxicos.

O glifosato é o herbicida de uso mais utilizado na agricultura brasileira e segundo pesquisas do Ministério da Saúde existe relação do uso desse pesticida com intoxicações agudas em seres humanos e diversos órgãos demonstram em seus estudos a associação desse veneno a doenças hepáticas e câncer.

Em 2017, o glifosato foi banido na França e recentemente a Corte da Califórnia viu relação causal entre câncer e a exposição ao Roundup, herbicida da Bayer à base de glifosato.

Enquanto isso no Brasil, a Anvisa segue atestando que este quimico é inofensivo a saúde. Estranho né?

A situação pode piorar caso seja aprovado o chamado "pacote do veneno" , uma série de medidas legais que tramitam no Congresso Nacional com a finalidade de facilitar o registro de novos químicos para o uso agrícola no Brasil, criando uma indústria de registros temporários de agrotóxicos, pela ineficiência do Estado em cumprir os prazos que o poder legislativo estabelecerá para a autorização do registro dos pesticidas.

No Brasil a cadeia do agrotóxico goza de uma isenção fiscal de 1,2 bilhão/ano. Interessante....

Ainda temos que lidar com alguns mitos utilizados pelos defensores tais como : que os agrotóxicos garantem e aumentam a produção de alimentos; outro mito é que eles são a solução para eliminar a fome no mundo.

O Judiciário e a sociedade civil devem se manter atentos e eficientes para evitar que uma medida relacionada à garantia do direito à saúde dos cidadãos brasileiros seja flexibilizada e banalizada pelo nossos governantes para atenderem aos interesses privados de empresas cujas atividades resultam na intoxicação de trabalhadores e contaminação de ecossistemas .

O PL 6299/2002 transforma o Brasil no paraíso dos agrotóxicos e a longo prazo será o líder em contaminação! Infelizmente, o tempo não para e nem perdoa!

5 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Agrotóxico, Veneno, Defensivo Químico ou Remédio, qual a melhor definição para estas moléculas?
Exemplo 1, citado no texto: Glifosate.
Herbicida amplamente utilizado na Agricultura obedecendo normas rígidas, mas vendido nas Cidades como "Domissanitário", à disposição nas prateleiras de home centers e aplicado sem EPI por qualquer pessoa. É verdade que a concentração neste caso é mais branda, mas na Agricultura o produto também é diluído, e isso não altera significativamente suas propriedades, já que a prescrição continua a mesma: matar mato.
Exemplo 2: Imidacloprid.
Neonicotinóide amplamente utilizado na Agricultura para controle de pragas diversas, também submetido a rígidas regras do comércio à aplicação. Em alguns países este grupo foi proibido, suspeita-se que estejam relacionados à mortandade de abelhas. Na Cidade é utilizado para controle de pulgas, aplicado manualmente sobre a pele dos animais (contato pele humana x pele animal).
Na Agricultura estas moléculas percorrem alguma distância até atingirem a Cidade e as pessoas, na Jardinagem Amadora e na Veterinária elas atingem diretamente a Cidade e as pessoas.
Por que a questão é polarizada na Agricultura? A exposição na Cidade me parece muito grande também. continuar lendo

eu acho que os agrotóxicos deveriam ser proibidos totalmente, não só os herbicidas mas os piretróides tb por que o preco do soja, trigo e milho estão muito baixos, a saca de soja deveria ser comercializada a $600,00 e não a $60,00 como é hoje...os agrotóxicos são responsáveis por isso permitem uma grande oferta de alimento a preços baixos o que inviabiliza o pequeno e médio produtor rural continuar lendo

Não estão interessados na vida! A ganância pelo dinheiro nega o direito à vida... continuar lendo

Parabens Carolina Salles pela excelente matéria que infelizmente só teve 4 respostas sou ativista e digo que multinacionais devem dar altas propinas aos orgãos competentes pois no governo PT aumentou demais os produtos proibidos no mundo e vendidos aqui e falando que um dia vamos acabar com isso Parabens continuar lendo