Entre no Jusbrasil para imprimir conteúdo de Decisões

Imprima Decisões de vários Tribunais em um só lugar

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

jusbrasil.com.br
26 de Maio de 2018

"Segunda sem carne" hoje e sempre!

Carolina Salles, Advogado
Publicado por Carolina Salles
há 5 meses

Lendo as notícias, reportagens e comentários sobre a "Segunda sem carne em São Paulo", encontrei uma afirmação "Pois é. Como todo vegano conhecido, Feliciano é autoritário e tremendamente hipócrita."

Para quem não sabe, foi aprovado o projeto de lei de 2016, do vereador Feliciano Filho (PSC), pela Assembléia Legislativa de São Paulo que proíbe a venda e o fornecimento de carne às segundas-feiras em restaurantes, bares, lanchonetes e refeitórios localizados dentro de órgãos públicos do Estado. Para entrar em vigor, o texto aguarda a sanção do governador, Geraldo Alckmin.

A "Segunda sem carne" já faz parte da rotina em algumas cidades como Nova York e São Francisco, além de algumas unidades de restaurantes do Bom Prato em São Paulo, há mais de dois anos.

O consumo excessivo de carne afeta a saúde das pessoas , com maior risco de contrair câncer conforme relatório da OMS (Organização Mundial da Saúde) , causa impactos ambientais e condena animais , seres sencientes e inocentes a uma breve e intensa vida de maus tratos até morte.

Os impactos ambientais para a produção da carne compreendem a pecuária mundial que gera em torno de 20% das emissões de gases do efeito estufa, causam desmatamento para que seja possível a criação dos animais, o solo tem suas condições físicas alteradas pela pecuária intensiva e assim reduz a capacidade de infiltração da água no solo causando a erosão e a desertificação e o consumo excessivo de água.

Reiterar que os animais sentem e devem ter direito a vida nunca é demais né?

Que os pecuaristas e setores ligados a essa indústria vão refutar os fatos relacionados ao consumo de carne é óbvio, afinal é uma indústria poderosa e que movimenta milhões, além de ter um poder midiático e cultural na sociedade.

E o que representa a "Segunda sem carne" para o setor pecuarista? Menos lucro, apenas isso e mais nada. Apenas intereresses econômicos, como sempre!

O meio ambiente? A saúde pública? O direito dos animais? Isso não significa nada para essa indústria! Lucro é o que interessa!

Então fica evidente que a intolerância e a hipocrisia representam a indústria da carne com louvor! Pois é!


15 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Ativista vegano fazendo proselitismo da causa com dinheiro público e se locupletando de cargo público. Alguém terá q parar isso e responsabillizá-lo por isso. No q me cabe, já estou cobrando o governador por providências e a ALESP. De resto, quem mais achar q essa interferência estatal é um abuso às liberdades individuais, e que ativista não pode usar a máquina pública para forçar sua causa, tb pode se manifestar e pressionar pela não aprovação dessa aberração. continuar lendo

@icsolimeo

Isso mesmo Isa

Mais um intolerante @carollinasalle querendo impor sua vontade através de leis que interferem nos direitos individuais.

Quem quiser fazer uma alimentação baseada na matança de brócolis tomate e alfaces que o faça, somente não obrigue os demais a isto. continuar lendo

Exato, Daniel A. B. E digo mais, não lembro bem, mas acho q foi Stalin q disse: controle o que as pessoas comem e vc controlará o país. Está começando. continuar lendo

Locupletação de cargo público? O que isso tem a ver com o artigo?

Ademais, cobre quem você quiser, seu voto é na urna, e os representantes do povo, como um todo, aprovaram a lei acima e que merece aplausos. É uma previsão que já existe em outros países, mas não acredito que saiba disso. O nome adequado para quando uma maioria parlamentar aprova algo, chama-se DEMOCRACIA, e se você não está contente com isso, atacar quem pensa diferente de você nos comentários do Jusbrasil não ajuda muito.

Abuso as liberdades individuais? Se tu quiser comer carne na sua casa, você come, ninguém está te impedindo.

Colega, melhora aí na interpretação de texto e análise legislativa, você distorceu tudo para demonstrar ódio a um movimento que não te obriga a nada! continuar lendo

Isso ai Isa Bel!!!

Tem muitas coisas que precisam ser feitas ai para estarem pensando nessas aberrações. continuar lendo

Exatamente David, e Alckimin, q não é burro nem nada, e sabe q em ano eleitoral desafiar a MAIORIA q é contra vedação no livre arbítrio do que comerá, mesmo q se em órgãos públicos, vetará, por dizer q entende inconstitucional (o q é) e q o Estado não deve se arvorar ao direito de se meter em LIBERDADES INDIVIDUAIS das pessoas. Então, democracia é isso, caro crítico, quem não está satisfeito com o q os representantes que votamos e pagamos para nos atender, estão fazendo, deve se manifestar sim, pressionar, mostrar q a maioria não quer essas coisas, como o ativismo do babaquinha veganinho q é deputado, e conseguir a aprovação do nosso desejo. Na ALESP, ele é deputado apenas. Q seja veganinho em casa. Eu acompanhei o twitter de Alckmin e as páginas do face, já q fazia pressão todos os dias, e eram milhares de comentários exigindo o veto dessa lei ridícula. A democracia venceu. continuar lendo

Aos veganos desejo que no ano que se inicia tenham uma alimentação fortemente baseada em soja, regada por suco de clorofila e de sobremesa Goji berrys!

Quanto à minha saúde, cuido eu!

Sobre a OMS, orgão da ONU, estou alinhado ao Donald Trump... continuar lendo

Somos dois, Silvio. Órgão tendencioso com uma agenda macabra q deve ser evitado a qq custo. continuar lendo

Isso demonstra a referência das fundamentações que vocês tem, "Fonte Donald Trump". É menos feio usar como Fonte "Águas de Lindóia", ou até "Arial 12", "Times 12".

Exatamente, da saúde cada de si próprio, cada um cuida, na porta da sua casa para dentro você faz o que quer, só cuidado não extrapolar os limites da lei =) continuar lendo

@lucasdomingues

Caro colega, alguém falou em fonte ou o senhor tem uma deficiência de leitura?

Algo estar alinhado a alguma coisa não expressa grau de dependência, mas de posicionamento. Na verdade eu não concordo com a ONU a bem mais tempo do que conheço o Donald pelos meus motivos. Talvez o senhor goste e venere a ONU, talvez seja até um borra-botas dela, então poderiamos concordar que está alinhado ao Sr. Michel Temer.

Quer fontes? Procure pela obra de Eric Blair.

Quanto ao "uma previsão que já existe em outros países", que você colocou para a colega em outro comentário, me parece muito com aquele "todo mundo faz" que brilhantemente era discutido nas palestras do saudoso professor Pierluigi Piazi.

Ademais possivelmente essa lei poderá ter a sua constitucionalidade contestada.

Em tempo o nobre profissional do direito, do qual sou um mero entusiásta, deveria atentar para o escopo da lei:

Artigo 1º - Fica instituída a “Segunda Sem Carne”, em restaurantes, lanchonetes, bares, escolas, refeitórios e estabelecimentos similares que exerçam suas atividades nos órgãos públicos do Estado de São Paulo.

Logo, se eu sair aqui do Paraná e for em São Paulo numa churrascaria que fique fora de uma edificação do governo estadual poderei comer carne à vontade.

Uma atualização em linha: “Embora bem intencionado, o projeto é equivocado, pois cerceia o direito das pessoas e desconsidera a capacidade de tomar decisões sobre sua própria alimentação”, disse o governador que declarou que irá vetar a lei. Ainda, para complementar, embora não goste do Alkimin do #PSDBEsquerdaPraValer, nesse ponto, estamos alinhados.

De todo modo já estava excitado com a possibilidade dos presos serem alimentados exclusivamente com derivados de soja... continuar lendo

Pois é, Silvio. Como vc, eu critico a ONU e quem me conhece sabe disso, desde q comecei a formar uma consciência política própria nos idos dos anos 80. Sempre a achei tendenciosa, intrometida, e q defendia agendas nefastas. Nada a ver com Trump, q inteligente q é, tb percebeu isso. E Alckimin já vetou pela incostitucionalidade q isso iria gerar, como tb por entender q não cabe ao Estado se meter no que as pessoas irão comer. Stalin, se não me engano, dizia q quando o Estado controlar a comida, ele controlará o povo. Pois é. Começaram. Cabe a nós, não permitirmos. continuar lendo

Quanto a não comer carne sou a favor.
Quanto a impor a segunda sem carne sou contra.
A abstenção precisa acontecer por evolução (educação) e jamais por lei ou imposição. continuar lendo